Buscar
  • Cláudio Giordano

Artilharia, fogos de artifício e receitas vinárias

Atualizado: 24 de Jun de 2019

Receitas vinárias manuscritas nas páginas de guarda finais do exemplar: Precetti della Militia Moderna Tanto per Mare Quanto per Terra, Girolamo Ruscelli, Veneza, 1568.

Aquisição recente da BVR são os Precetti della Militia Moderna Tanto per Mare Quanto per Terra, de Girolamo Ruscelli, um dos melhores tratados militares do Renascimento italiano; discorre principalmente sobre artilharia, mas também sobre fogos de artifício, com abundância de ilustrações. Inclui capítulo curioso sobre medicina militar (“Medicamentos usados pelo excelente doutor das artes e medicina Leonardo Fioravanti em diversos exércitos tanto em terra como no mar e na África”), em que menciona práticas do famoso médico L. Fioravanti (1517-depois de 1583) expostas no livro De’i Capricci Midicinali, que teve muitas reedições sobretudo no século XVII. Escreve Ruscelli: “Dizem que o referido excelente senhor Leonardo usava nova espécie de tratamento de ferimentos na cabeça, que era o seguinte: tão logo alguém era ferido na cabeça, davam-se pontos no ferimento e aplicava-se em cima certa água celeste, bálsamo processado e magno licor - remédios esses descritos nos seus Capricci Medicinali [...] e dizem que fazia milagres com tais remédios”. (A BVR possui edição de 1680 dos Capricci e mais três obras de L. Fioravanti.)

Isso tudo não justificaria a inclusão dos Precetti della Militia Moderna na BVR, porquanto não há neles menção nem alusão alguma ao tema vinário. Entretanto as três páginas de guarda finais do exemplar contêm insólitas receitas manuscritas voltadas ao tratamento e uso do vinho. É um registro da época (muito provavelmente ainda do século XVI) que, a par de tornar único o exemplar, fornece informações de práticas e insumos então adotados no tocante ao vinho. O que teria levado o anotador anônimo a deixar o registro dessas receitas num tratado de artilharia...? Quem sabe as receitas em si ajudem a levantar hipóteses que deem resposta a essa pergunta.

Apesar de perdas e palavras ilegíveis e/ou apagadas, acreditamos ter recuperado satisfatoriamente os autógrafos. (Valiosa a leitura que nos fez o sr. Giacomo da Libreria Antiquaria Mediolanum, de Milão.) Ademais do fac-símile original dos manuscritos, damos adiante a nossa transcrição, a tradução literal para o português e a tradução mais corrente de Roberto Vallasciani para o espanhol.

A aquisição deste exemplar, cujo acréscimo manuscrito, como já dissemos, o torna único no mundo, revela bem a virtude de colecionista que motiva JCReppucci.




BVR Database
Photo by Carla Tamae




BVR Database
Photo by Carla Tamae





BVR Database
Photo by Carla Tamae




60 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo